COLUNA TEXTOS VIDA IMAGENS RECADOS

O combate à subversão

BRASÍLIA (Sucursal) — A subversão em países latino-americanos atingiu um grau de desafio e de violência que certamente determinará uma revisão isolada ou coletiva da estratégia de repressão. Êsse dever impõe-se aos diversos Governos, mas dêle não estará dissociada a análise do comportamento das minorias desesperadas, suas causas, motivações, pretextos e objetivos.

Há de um lado e de outro da luta abundante literatura sôbre a matéria, mas se alguns componentes dêsse surto de violência podem ser identificados, nem tudo terá sido definido com propriedade e com a eficiência adequada a remover êsse grão de loucura que afeta a vida do Continente. Encontram-se na radicalização já agora sanguinária dos movimentos de contestação motivos diversos, que vão desde a insuficiência da estrutura econômica, social e política até a existência organizada de entidades internacionais incumbidas de manipular o descontentamento da mocidade como instrumento destinado a alterar, em favor do [...]
12/08/1970

"Vou dormir um pouquinho, porque amanhã eu vou ser preso."
declaração de Castello Branco ao tomar conhecimento da edição do AI5 em 13 de dezembro de 68

Carlos Castello Branco, o repórter do Brasil
Texto de Zózimo Tavares

"O Piauí teve, sim, outros expoentes, mas foi Carlos Castello Branco, o menino da Rua da Glória, a nossa glória maior”

Durante mais de meio século, ele foi o repórter político do Brasil. Um repórter que soube interpretar o país, na agonia de duas ditaduras e na esperança de duas redemocratizações; no suicídio de um presidente da República (Getúlio Vargas), na renúncia de outro (Jânio Quadros), na deposição de mais um (João Goulart) pelas armas e no impeachment de outro (Fernando Collor) pelas armações. [+]

Ao metre
Texto de Merval Pereira

No dia 25, o jornalista Carlos Castello Branco, uma espécie de patrono dos colunistas políticos brasileiros, o maior entre nós todos, teria feito 90 anos. Reproduzo aqui trechos do prefácio que escrevi para a reedição de seu livro clássico “Os militares no poder”, da Editora Record. E adianto que brevemente estarei lançando um livro, pela mesma editora, com o título de “O lulismo no poder”, uma homenagem ao mestre. [+]

Na seção TEXTOS você encontra todas as "Colunas do Castello" publicadas diariamente entre os anos de 1963 a 1993, além de entrevistas, discursos e correspondências. [+]

Os fatos narrados de forma precisa, clara e direta.
Desde Jânio Quadros até Fernando Henrique Cardoso.
[+]