COLUNA TEXTOS VIDA IMAGENS RECADOS

Prorrogação e parlamentarismo

Negocia-se. Pode ser que não se chegue a um resultado satisfatório para os partidos e para o país. O PMDB reduziu sua taxa de radicalismo e o presidente Ulysses Guimarães admitiu que quem quiser conversar que converse, embora as decisões devam necessariamente passar pela Executiva Nacional. Ontem, em Belo Horizonte, ele deve ter definido linhas de comportamento com o Governador Tancredo Neves. São dois homens que se não falam a mesma linguagem, têm a mesma visão do mundo. Para a Oposição a direta-já é o que não pode ser excluído preliminarmente do contexto de qualquer entendimento. Mas o importante é o Partido conformar-se com a decisão do Congresso. Isso parece assentado, sobretudo depois que o grupo Unidade foi reforçado pelo grupo Pró-Diretas, solidamente liderado pelo Sr Miguel Arraes.

No PDS é que está hoje o problema mais difícil. O Deputado Paulo Maluf, como se sabia, pois ele jamais gerou ilusões a respeito, é candidato e irá à Convenção. O Ministro [...]
12/05/1984

"Vou dormir um pouquinho, porque amanhã eu vou ser preso."
declaração de Castello Branco ao tomar conhecimento da edição do AI5 em 13 de dezembro de 68

Carlos Castello Branco, o repórter do Brasil
Texto de Zózimo Tavares

"O Piauí teve, sim, outros expoentes, mas foi Carlos Castello Branco, o menino da Rua da Glória, a nossa glória maior”

Durante mais de meio século, ele foi o repórter político do Brasil. Um repórter que soube interpretar o país, na agonia de duas ditaduras e na esperança de duas redemocratizações; no suicídio de um presidente da República (Getúlio Vargas), na renúncia de outro (Jânio Quadros), na deposição de mais um (João Goulart) pelas armas e no impeachment de outro (Fernando Collor) pelas armações. [+]

Ao metre
Texto de Merval Pereira

No dia 25, o jornalista Carlos Castello Branco, uma espécie de patrono dos colunistas políticos brasileiros, o maior entre nós todos, teria feito 90 anos. Reproduzo aqui trechos do prefácio que escrevi para a reedição de seu livro clássico “Os militares no poder”, da Editora Record. E adianto que brevemente estarei lançando um livro, pela mesma editora, com o título de “O lulismo no poder”, uma homenagem ao mestre. [+]

Na seção TEXTOS você encontra todas as "Colunas do Castello" publicadas diariamente entre os anos de 1963 a 1993, além de entrevistas, discursos e correspondências. [+]

Os fatos narrados de forma precisa, clara e direta.
Desde Jânio Quadros até Fernando Henrique Cardoso.
[+]