COLUNA TEXTOS VIDA IMAGENS RECADOS

De Etelvino a Marcos Freire

Brasília — Não vem a propósito, neste momento, examinar as causas que conduziram os militares e o Presidente da República a editar, há sete anos, o Ato Institucional n.° 5, cujo caminho fora pavimentado por uma decisão política e autonomista da maioria da Câmara dos Deputados, na qual se incluíam o atual presidente da Arena, Sr Francelino Pereira, e o atual Governador de Minas, Sr Aureliano Chaves, que por aquela forma honraram a tradição liberal da representação mineira. Cabe, contudo, registrar que aquela solução de emergência, que se afigurou necessária aos chefes das Forças Armadas, constituiu-se num problema a cuja solução definitiva se entregaram desde logo os políticos. Já o Sr Etelvino Lins, ainda no mês de dezembro de 1968, oferecia uma sugestão, a absorção do Ato pela Constituição. Sua idéia só seria divulgada nesta coluna nos primeiros dias de janeiro quando cessou a proibição que por algumas semanas pesou sobre comentários de temas políticos e institucionais.

[...]
14/12/1975

"Vou dormir um pouquinho, porque amanhã eu vou ser preso."
declaração de Castello Branco ao tomar conhecimento da edição do AI5 em 13 de dezembro de 68

Carlos Castello Branco, o repórter do Brasil
Texto de Zózimo Tavares

"O Piauí teve, sim, outros expoentes, mas foi Carlos Castello Branco, o menino da Rua da Glória, a nossa glória maior”

Durante mais de meio século, ele foi o repórter político do Brasil. Um repórter que soube interpretar o país, na agonia de duas ditaduras e na esperança de duas redemocratizações; no suicídio de um presidente da República (Getúlio Vargas), na renúncia de outro (Jânio Quadros), na deposição de mais um (João Goulart) pelas armas e no impeachment de outro (Fernando Collor) pelas armações. [+]

Ao metre
Texto de Merval Pereira

No dia 25, o jornalista Carlos Castello Branco, uma espécie de patrono dos colunistas políticos brasileiros, o maior entre nós todos, teria feito 90 anos. Reproduzo aqui trechos do prefácio que escrevi para a reedição de seu livro clássico “Os militares no poder”, da Editora Record. E adianto que brevemente estarei lançando um livro, pela mesma editora, com o título de “O lulismo no poder”, uma homenagem ao mestre. [+]

Na seção TEXTOS você encontra todas as "Colunas do Castello" publicadas diariamente entre os anos de 1963 a 1993, além de entrevistas, discursos e correspondências. [+]

Os fatos narrados de forma precisa, clara e direta.
Desde Jânio Quadros até Fernando Henrique Cardoso.
[+]