COLUNA TEXTOS VIDA IMAGENS RECADOS

Abertura não está ameaçada

Brasília — O Governo está convencido de que, no caso da prorrogação, conseguiu inverter a colocação do problema. Hoje a prorrogação não se apresenta mais como expediente para evitar a eleição municipal, mas como um meio de impedir a intervenção em 4 mil municípios e o recesso de todas as Câmaras de Vereadores. A batalha está situada nesses termos e o PDS vai sendo mobilizado para votar maciçamente segundo a definição da direção do Partido. Porta-vozes não hesitam em prever furos na votação das bancadas oposicionistas, nas quais existiriam parlamentares mais interessados na prorrogação do que na eleição.

A inviabilidade do pleito municipal decorreu da lei, com seus prazos dilatados e exigências que não foram impugnadas oportunamente pela Oposição, mas o Governo, segundo se deduz da análise feita por membros da equipe do Palácio, desejava que não houvesse eleição este ano, não só pela necessidade de dar tempo e espaço para a formação dos Partidos como para poupar o [...]
05/06/1980

A oposição tinha deixado de ser idealista, passou a ser oposição de luta armada... para derrubar o regime militar. E os militares responderam com a maior violência: prendendo, torturando e matando. Aí foi uma coisa no estilo argentino: de parte a parte.

Carlos Castello Branco, o repórter do Brasil
Texto de Zózimo Tavares

"O Piauí teve, sim, outros expoentes, mas foi Carlos Castello Branco, o menino da Rua da Glória, a nossa glória maior”

Durante mais de meio século, ele foi o repórter político do Brasil. Um repórter que soube interpretar o país, na agonia de duas ditaduras e na esperança de duas redemocratizações; no suicídio de um presidente da República (Getúlio Vargas), na renúncia de outro (Jânio Quadros), na deposição de mais um (João Goulart) pelas armas e no impeachment de outro (Fernando Collor) pelas armações. [+]

Ao metre
Texto de Merval Pereira

No dia 25, o jornalista Carlos Castello Branco, uma espécie de patrono dos colunistas políticos brasileiros, o maior entre nós todos, teria feito 90 anos. Reproduzo aqui trechos do prefácio que escrevi para a reedição de seu livro clássico “Os militares no poder”, da Editora Record. E adianto que brevemente estarei lançando um livro, pela mesma editora, com o título de “O lulismo no poder”, uma homenagem ao mestre. [+]

Na seção TEXTOS você encontra todas as "Colunas do Castello" publicadas diariamente entre os anos de 1963 a 1993, além de entrevistas, discursos e correspondências. [+]

Os fatos narrados de forma precisa, clara e direta.
Desde Jânio Quadros até Fernando Henrique Cardoso.
[+]