COLUNA TEXTOS VIDA IMAGENS RECADOS

Envelheceram FMI e o Banco Mundial

Brasília — O Governo coordenou uma maioria parlamentar, reunindo as diversas correntes do seu Partido e somando a elas o pequeno pelotão do PTB pelo qual se dispõe a pagar o preço que lhe for pedido, para dar ao Ministro do Planejamento o instrumento que ele considera indispensável para negociar como Fundo Monetário Internacional o aval para reescalonamento da dívida externa. O Sr Delfim Netto está munido, portanto, do instrumento que pediu. Quanto à carta de intenção, a terceira, que lhe custou a demissão do presidente do Banco Central, parece que o essencial nela contido é a definição da política salarial. As taxas de inflação previstas não se confirmam, antes pelo contrário, e não há indicação de que no próximo ano o déficit público seja zero. Nesses dois pontos, o Sr Langoni pareceu prever com segurança.

Mas se o Governo dotou o Ministro que gere finanças e economia do país dos meios necessários à realização da sua política, nem por isso está convencido de que [...]
05/11/1983

Eu sou basicamente um repórter, eu trabalho na base de notícias, então durante o regime militar eu aprendi a dar notícias de uma maneira indireta, não explícita. Eu uso a análise pra dizer o que eu sei sobre o assunto.

Carlos Castello Branco, o repórter do Brasil
Texto de Zózimo Tavares

"O Piauí teve, sim, outros expoentes, mas foi Carlos Castello Branco, o menino da Rua da Glória, a nossa glória maior”

Durante mais de meio século, ele foi o repórter político do Brasil. Um repórter que soube interpretar o país, na agonia de duas ditaduras e na esperança de duas redemocratizações; no suicídio de um presidente da República (Getúlio Vargas), na renúncia de outro (Jânio Quadros), na deposição de mais um (João Goulart) pelas armas e no impeachment de outro (Fernando Collor) pelas armações. [+]

Ao metre
Texto de Merval Pereira

No dia 25, o jornalista Carlos Castello Branco, uma espécie de patrono dos colunistas políticos brasileiros, o maior entre nós todos, teria feito 90 anos. Reproduzo aqui trechos do prefácio que escrevi para a reedição de seu livro clássico “Os militares no poder”, da Editora Record. E adianto que brevemente estarei lançando um livro, pela mesma editora, com o título de “O lulismo no poder”, uma homenagem ao mestre. [+]

Na seção TEXTOS você encontra todas as "Colunas do Castello" publicadas diariamente entre os anos de 1963 a 1993, além de entrevistas, discursos e correspondências. [+]

Os fatos narrados de forma precisa, clara e direta.
Desde Jânio Quadros até Fernando Henrique Cardoso.
[+]