COLUNA TEXTOS VIDA IMAGENS RECADOS

A importância de definir o modelo

A convicção parlamentarista do governador de São Paulo abalou-se, mas ainda não se esvaneceu de todo. Luiz Antônio Fleury de fato mostrou-se sensível à campanha antiparlamentarista do seu antecessor e futuro candidato a presidente da República. Mas ainda não foi além de uma tentativa de compor sistemas quando nada para compor conveniências. A Orestes Quércia, ele está acenando com um semiparlamentarismo no qual o presidente tenha um papel a exercer.

Como se pode deduzir, seria algo semelhante ao que se passa na França e em Portugal (menos), nos quais a figura do chefe de Estado prestigia-se com a preservação de algumas funções de governo. A Itália está em busca de algo semelhante, sinal de que nos países nos quais prevalece o governo de gabinete nem tudo é felicidade com o sistema. Nós mesmos, na efémera experiência parlamentarista do período republicano, tentamos um parlamentarismo capenga, no qual não se podia dissolver a Câmara e o presidente guardava a prerrogativa [...]
27/06/1991

Acho que o perfil dele, histórico, não exclui o fato de ele ter sido ditador por um longo período, mas também não exclui a verificação de que ele foi o politico mais talentoso e o mais competente de sua geração. (sobre Getúlio Vargas)

Carlos Castello Branco, o repórter do Brasil
Texto de Zózimo Tavares

"O Piauí teve, sim, outros expoentes, mas foi Carlos Castello Branco, o menino da Rua da Glória, a nossa glória maior”

Durante mais de meio século, ele foi o repórter político do Brasil. Um repórter que soube interpretar o país, na agonia de duas ditaduras e na esperança de duas redemocratizações; no suicídio de um presidente da República (Getúlio Vargas), na renúncia de outro (Jânio Quadros), na deposição de mais um (João Goulart) pelas armas e no impeachment de outro (Fernando Collor) pelas armações. [+]

Ao metre
Texto de Merval Pereira

No dia 25, o jornalista Carlos Castello Branco, uma espécie de patrono dos colunistas políticos brasileiros, o maior entre nós todos, teria feito 90 anos. Reproduzo aqui trechos do prefácio que escrevi para a reedição de seu livro clássico “Os militares no poder”, da Editora Record. E adianto que brevemente estarei lançando um livro, pela mesma editora, com o título de “O lulismo no poder”, uma homenagem ao mestre. [+]

Na seção TEXTOS você encontra todas as "Colunas do Castello" publicadas diariamente entre os anos de 1963 a 1993, além de entrevistas, discursos e correspondências. [+]

Os fatos narrados de forma precisa, clara e direta.
Desde Jânio Quadros até Fernando Henrique Cardoso.
[+]