COLUNA TEXTOS VIDA IMAGENS RECADOS

A vida com paixão de Pompeu de Souza

Nos primeiros anos da década de 30, um jovem cearense olhava a rua e os prédios vizinhos da ante-sala de um dentista no Centro do Rio de Janeiro. De repente, viu na janela de um edifício fronteiro seu ídolo no Ceará, o jornalista Américo Palha, protagonista de famosas campanhas políticas no estado. Reconheceram-se, trocaram sinais e combinaram se encontrar imediatamente lá embaixo. Pompeu de Souza, o jovem, desceu precipitado pelas escadas e na portaria, mal entreviu o amigo, estreitaram-se nos abraços um do outro. "Palha!", gritou. "Orlando!", disse o outro, emocionado.

Não era o Palha nem Pompeu era o suposto Orlando. Não importa. Confraternizaram, renovaram os abraços e Pompeu despediu-se rindo e saiu às gargalhadas pela rua e pela vida. Era assim o querido amigo e padrinho que, por engano como sempre, a morte acaba de colher em Brasília. Jornalista, político, crítico de teatro, professor, administrador, sei lá mais o quê, tem extenso currículo que os jornais estão [...]
13/06/1991

Na véspera da posse do Costa e Silva, o Otto Lara Resende, que era adido cultural em Lisboa, voltou ao Brasil e lançou um slogan: " Basta de intermedários, Lincoln Gordon para Presidente"!

Carlos Castello Branco, o repórter do Brasil
Texto de Zózimo Tavares

"O Piauí teve, sim, outros expoentes, mas foi Carlos Castello Branco, o menino da Rua da Glória, a nossa glória maior”

Durante mais de meio século, ele foi o repórter político do Brasil. Um repórter que soube interpretar o país, na agonia de duas ditaduras e na esperança de duas redemocratizações; no suicídio de um presidente da República (Getúlio Vargas), na renúncia de outro (Jânio Quadros), na deposição de mais um (João Goulart) pelas armas e no impeachment de outro (Fernando Collor) pelas armações. [+]

Ao metre
Texto de Merval Pereira

No dia 25, o jornalista Carlos Castello Branco, uma espécie de patrono dos colunistas políticos brasileiros, o maior entre nós todos, teria feito 90 anos. Reproduzo aqui trechos do prefácio que escrevi para a reedição de seu livro clássico “Os militares no poder”, da Editora Record. E adianto que brevemente estarei lançando um livro, pela mesma editora, com o título de “O lulismo no poder”, uma homenagem ao mestre. [+]

Na seção TEXTOS você encontra todas as "Colunas do Castello" publicadas diariamente entre os anos de 1963 a 1993, além de entrevistas, discursos e correspondências. [+]

Os fatos narrados de forma precisa, clara e direta.
Desde Jânio Quadros até Fernando Henrique Cardoso.
[+]