COLUNA TEXTOS VIDA IMAGENS RECADOS

Composição do poder inalterada

Os institutos de pesquisa anteciparam os resultados da eleição de ontem. O PMDB terá consolidado sua posição de principal partido político do país e, com as vitórias anunciadas em São Paulo, Belo Horizonte e Curitiba, escapado do risco de ter se transformado apenas no partido do Nordeste. Ele perdeu pontos no Centro-Sul, no Rio de Janeiro e em Porto Alegre, e poderá perder também em Florianópolis, consolidando as bases nas quais o governador Leonel Brizola arma seu esquema para disputar influência nas decisões nacionais. Mas preservou sua identidade global e manteve-se como o núcleo político do país.

Se os institutos de pesquisa tiverem falhado, o que não é previsível, mudam os elementos de análise. Por enquanto temos de nos compor com a realidade oferecida e aceita geralmente pelos políticos e pela rede de informações. O ponto de partida são esses dados e eles respaldam o otimismo do deputado Ulysses Guimarães, quanto à posição do PMDB, salvo num ponto: o resultado [...]
16/11/1985

Eu sou datilógrafo desde os 11 anos de idade, formado pela Escola Remington de Teresina. Eu sempre fui muito rápido na máquina. Eu tinha que pegar discursos enormes de Hitler, de Mussolini. Me passavam pelo telefone e eu ia batendo à máquina. Levava horas...

Carlos Castello Branco, o repórter do Brasil
Texto de Zózimo Tavares

"O Piauí teve, sim, outros expoentes, mas foi Carlos Castello Branco, o menino da Rua da Glória, a nossa glória maior”

Durante mais de meio século, ele foi o repórter político do Brasil. Um repórter que soube interpretar o país, na agonia de duas ditaduras e na esperança de duas redemocratizações; no suicídio de um presidente da República (Getúlio Vargas), na renúncia de outro (Jânio Quadros), na deposição de mais um (João Goulart) pelas armas e no impeachment de outro (Fernando Collor) pelas armações. [+]

Ao metre
Texto de Merval Pereira

No dia 25, o jornalista Carlos Castello Branco, uma espécie de patrono dos colunistas políticos brasileiros, o maior entre nós todos, teria feito 90 anos. Reproduzo aqui trechos do prefácio que escrevi para a reedição de seu livro clássico “Os militares no poder”, da Editora Record. E adianto que brevemente estarei lançando um livro, pela mesma editora, com o título de “O lulismo no poder”, uma homenagem ao mestre. [+]

Na seção TEXTOS você encontra todas as "Colunas do Castello" publicadas diariamente entre os anos de 1963 a 1993, além de entrevistas, discursos e correspondências. [+]

Os fatos narrados de forma precisa, clara e direta.
Desde Jânio Quadros até Fernando Henrique Cardoso.
[+]